Criptorquidia e Ultrassom

0
104

Este vídeo relata o caso de uma criança com 3 anos, sexo masculino, encaminhada pelo pediatra devido à ausência do testículo esquerdo na bolsa testicular.
Clinicamente, não foi palpável nem mesmo na região inguinal. A descida testicular ocorre entre 25 e 32 semanas de gestação em 97% dos casos, e continua no período pós-natal, de modo que, ao final do primeiro ano de vida, somente 0,7 a 0,8% dos lactentes apresentam o criptorquidismo verdadeiro. Cerca de 80 a 90% dos testículos que não desceram, se localizam no canal inguinal, ou proximal ao anel inguinal interno (como neste caso relatado), e somente 10 a 20% se localizam no abdome. Como muitos testículos que não desceram situam-se no canal inguinal, a ultrassonografia é o exame de escolha, sendo sua sensibilidade de detecção de 95% e a especificidade de praticamente 100%.O diagnóstico é importante, devido ao maior risco de infertilidade e de condições malignas. É comum a atrofia do testículo que não desceu, e à ultrassonografia, este é menor e mais hipoecogênico que o contralateral em localização normal.

Prof. Dr. Luiz Antônio Bailão
Dra. Ana Elizabeth Gomes de Melo Tavares Ferreira

DIAGNOSIS – Centro de Estudos Prof. Bailão